quarta-feira, 25 de maio de 2011

Época estranha


Época estranha…
Quero coisas que não preciso,
Preciso de coisas que não quero.
Minhas considerações estão todas impregnadas duma doce confusão de espírito…
Como se meu cérebro não soubesse o que fazer,
Como se meu corpo não sentisse o que sentir!
Vaga em mim uma metafísica blindada e inútil,
Ergue-se em mim uma estória mau contada,
Jorra de mim o inexplicável e desconhecido jeito de perceber tudo como percebo.
É a constatação violenta das perguntas sem respostas,
Das buscas sem critério,
Das intenções sem objeto,
Das disputas sem prêmio.
A morte e a vida parecem ser a mesma coisa!
Meu sangue transporta uma dor que é só minha, sempre.



Por Hélio Luz. Para conhecer mais visitem o blog Incendiário do Descontentamento.
Conheço o Hélio a algum tempo, fizemos matérias juntos na UnB. 
É uma pessoa de presença muito intensa, difícil de estar perto as vezes - sempre temos conversas existencialistas pesadas, não conseguimos não te-las - mas sempre gosto das trocas de idéias com ele. Não consigo não gostar, por mais afetada que eu fique. 
.
Este texto e algumas outras coisas postadas aqui não foram feitos por mim, mas receberam a tag Diários por muito me identificar com eles e neles.
.

Good Enough - Evanescence

#

video


#

Good Enough

Under your spell again
I can't say no to you
Crave my heart and it's bleeding in your hand
I can't say no to you

Shouldn't have let you torture me so sweetly
Now I can't let go of this dream
I can't breathe but I feel good enough
I feel good enough for you

Drink up sweet decadence
I can't say no to you
And I've completly lost myself and I don't mind
I can't say no to you

Shouldn't let you conquer me completly
Now I can't let go of this dream
Can't believe that I feel good enough
I feel good enough
It's been such a long time coming, but I feel good

And I'm still waiting for the rain to fall
Pour real life down on me
Cause I can't hold on to anything this good enough
Am I good enough for you to love me too?

So take care what you ask of me
Cause I can't say no

#




24 de janeiro de 2008

.

É muito interessante como inconscientemente a manifestações artísticas podem demonstrar nosso estado pscicológico

Eu sou uma metamorfose ambulante em relação a estilo de vestimenta. As vezes acordo hippie, as vezes gótica, fada, ou mulher gato, muitas vezes casual... Todas as maquiagens (principalmente elas) revelam como eu estou me sentindo no fundo, mas geralmente eu não sei explicar inicialmente o porquê das tais demonstrações.
Não sou a única a fazer isso.

As maquiagens, as interferências no corpo (piercings, tattoos, etc.), desenhos, poemas, ouvir determinadas músicas e ter sensações... tudo o que fazemos é influenciado por nosso subconsciente, afinal, ele jamais se esquece das coisas e dos sentimentos por que passamos, mesmo que seja de nossa preferência apagar, ou, muitas vezes, que nós não tenhamos nos sentido influenciados por tais acontecimentos. É por isso que eu acho tão desagradável ter de explicar meus trabalhos artísticos, sejam eles plásticos ou textuais, porque normalmente nem mesmo eu tenho consciência dessas informações. Elas existem e estão em algum lugar dentro de mim, senão não teria feito... mas daí a escrever uma monografia sobre tudo o que eu crio já é bem mais difícil


Alguns não são difíceis de demonstrar o motivo inspirador, pois foram atos previamente pensados. Mas outros... Até mesmo porquê alguns desses trabalhos são simplesmente uma forma de desabafo, uma necessidade de compartilhar algo, uma ferramenta. Assim como este texto, este blog, ou todos os outros diários e caderninhos que eu já construi. E por ai vai...

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Bill Viola

.



Bill Viola

Bill Viola é uma artista nova-iorquino que trabalha principalmente com vídeo-arte. Simples assim :)
Site oficial: http://www.billviola.com/

Ele é responsável por alguns dos trabalhos mais marcantes que conheci durante esta minha vida acadêmica e eu precisava mostrar meus preferidos aqui.

Na verdade, o primeiro é ele falando e mostrando meu trabalho preferido - Ocean Without a Shore - e o segundo é o trabalho de um rapaz chamado Jelle de Ridder. Gostei muito deste trabalho e o acho extremamente útil na compreensão das motivações do Bill então, assistam!
_

Ocean Without a Shore - Bienal de Veneza 2007

video

Fonte: texmex0303

_

Life In 60 Seconds -

video


Futuramente postarei mais trabalhos deste artista que tanto me toca. 
Só não posso negar que vai demorar um pouco, já que achar material sobre os trabalhos dele não é difícil mas achar com qualidade de imagem aproveitável, sim.

* Imagens: reprodução.

§

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Madame Rouse Corsets . 4


.


.

Modelo underbust em cetim brocado com aplicação de Guipiur e anca eduardiana - referência CorsUnder002.
Você pode comprar esse modelo aqui.
.

Jacob Levy Moreno


§ 

"Um encontro de dois: olhos nos olhos, face a face. 

E quando estiveres perto, arrancar-te-ei os olhos e colocá-los-ei no lugar dos meus;

E arrancarei meus olhos para colocá-los no lugar dos teus;

Então ver-te-ei com os teus olhos e tu ver-me-ás com os meus."


J.L.Moreno sobre o Psicodrama.

§

Madame Rouse Corsets . 3


.


.

Mais uma do ensaio da coleção 2011 Madame Rouse Corsets, fotografada por Erasmo Salomão (contato).

Modelo overbust em algodão 100% com bojo, detalhes em passa-fita - referência CorsOver002.
Você pode comprar este modelo aqui.
.
 

terça-feira, 17 de maio de 2011